quarta-feira, 15 de abril de 2009

A informática e o mercado de trabalho

Oi pessoal,

Estou postando aqui um trabalho que o meu primo me pediu para que o endereço do meu blog seja sua referencia bibliográfica. Também gostei muito do conteúdo e espero que todos gostem:


O mercado de trabalho está muito competitivo, pessoas brigam por uma vaga para demonstrar que são boas no que fazem. Com toda a evolução que vemos nos dias atuais, as vagas no mercado são reduzidas não só pela grande procura e atualmente a grande crise mundial, mas também pelo fato da informática entrar em campo. A informática proporciona um avanço muito grande ao mercado de trabalho, através da robótica e da produção de máquinas que substituem o trabalho de diversas pessoas por exemplo.

Atualmente, não só profissionais, mas também jovens, crianças e adultos, podem usufruir da informática no seu dia a dia, isto porque pessoas realizam pesquisas de maneira mais rápida, professores têm seu trabalho um tanto facilitado com dicas de planejamentos de aula na internet, entre outros.

A informática tem ampliado a visão dos profissionais, pois facilita o acesso dos mesmos a informação, além de facilitar diversas tarefas, como por exemplo: ao invés de anotações em uma pequena agenda, onde há risco de perca de informações, usa-se o computador para digitá-las; gráficos, planilhas e documentos são feitos de forma fácil, simples e prática; projetos de casas são feitos por programas de arquitetura; atividades e compromissos agendados no computador; realização fácil de comunicação de empresas entre si através de e-mail, entre tantas outras.

Em outras palavras, a informática se relaciona de maneira bastante agradável no mercado de trabalho, hoje em dia, para ser contratada, a pessoa deve ter ao menos os conhecimentos básicos de informática. Apesar de até agora observarmos apenas pontos positivos, logo podemos citar um ponto negativo: o aumento de sedentarismo. Não podemos negar que todos já nos habituamos a usar e abusar deste ramo tecnológico que empolga cada vez mais pessoas: a informática.

O trabalho realizado pelos profissionais de hoje em dia com a ajuda do computador, tem facilitado muito o atendimento ao consumidor e proporcionado bastante facilidade na realização de algumas tarefas.

Agora, como exemplos, veremos a análise de quatro profissões que foram beneficiadas graças a informática e compará-los com os métodos antigos:

· Secretárias: atualmente, as secretárias registram tudo no computador, compromissos de seu chefe, responsabilidades, o que precisa de manutenção, folhas salariais entre outras coisas, já que o computador é um armazenador de dados muito seguro e confiável, com dificuldade de perca de informações. Tudo isso é realizado com a maior facilidade, porém, antigamente, não havia tanta facilidade assim. As secretárias tinham de ter bastante agilidade para registrar a mão, tudo que fosse de interesse da empresa, em um caderno, o que ainda precisava de organização para ter fácil compreensão e tinha facilidade na perca, isto é, no extravio de informações.

· Escritores: atualmente, os escritores têm sua vida um tanto facilitada, isto porque ao pensar em produzir um livro, não perdem tempo com rascunhos, que podem ser perdidos facilmente, mas digita-os, através do computador, onde ganham mais um fator de ajuda, sendo este na ortografia, pois programas responsáveis pela digitação de textos fazem a análise ortográfica, evitando erros e deslizes. Antigamente não havia toda essa facilidade, pois se perdia muito tempo ao escrever a mão, o conteúdo de um livro prestes a ser lançado, além de conter muitos erros ortográficos. Posteriormente, as coisas melhoraram com a chegada da máquina de datilografia, mas mesmo assim, um grande inimigo permanecia, os erros ortográficos.

· Advogados: atualmente, com a grande ajuda do computador, os advogados conseguem localizar de forma mais rápida e fácil, determinados documentos relacionados a algum processo, além de ser uma forma privada, isto é, segura de manter seus arquivos sob sigilo e com a certeza da difícil perca dos mesmos. Atualmente, ainda podemos ver em alguns casos e processos, uma pilha de papéis sobre a mesa do juiz, mas em muitos outros casos, os advogados e relatores usam notebooks para acompanhar o processo da melhor maneira possível. Antigamente, havia demora na abertura de diversos processos, pois existia dificuldade na localização de diversos documentos.

· Economistas: atualmente, o computador além de proporcionar lazer e registro de informações, ajuda outros profissionais, os economistas. Com a ajuda do computador, realizam cálculos de maneira rápida, o que dificulta erros de cálculo e dificuldade nos mesmos, em relação a isso, o computador ajuda até a realizar estatísticas, fazendo-as durar o mínimo possível. Antigamente, no cálculo realizado pelos economistas era fácil encontrar vários erros, além de ter até uma dada desorganização nos cálculos, estatísticas demoravam 10 anos para serem realizadas, tudo isso pela demora da realização de cálculos, que já não acontece mais, pois o computador tem ajudado bastante.

Por: John David da Silva maia Ferreira

2 comentários:

OLIVIA disse...

Pedro, bom dia.
Eu lí a matéria do vestibular, mas creia, não tenho uma atitude plenamente formada a respeito do assunto. Preciso analisar com mais frieza para não ser categórica. Minha preocupação é que sabemos as mudanças regionais, o diferencial do ensino público e nossas universidades cada dia se torna mais elitista. É como a questão das cotas. Acredito que no Brasil a questão primeira não é a racial, mas a social. Não temos apenas negros pobres, mas brancos também. E essa questão de raça é rídicula num país lindo e maravilhoso e encantadoramente "misturado" como o nosso.Todas estas questões tiram a atenção da sociedade do foco principal. Precisamos de mudanças radicais, acabar com os assaltos aos cofres públicos, tirar o povo da linha de pobreza absoluta, da miséria intelectual... uma família com os responsáveis vivendo subhumanamente, não tem nem mesmo como repor as energias via uma boa alimentação e assim, o estímulo para estudar cai totalmente. Precisamos de políticas que viabilize empregos que favoreça o indivíduo para que ele não precise de esmolas, bolsas disso, bolsas daquilo e o comodismo vai tomando conta. Mas já falei muito, vamos refletir sobre a matéria e fazer sugestões de modo que todos possam lucrar.

OLIVIA disse...

Pedro, bom dia com as bênçãos divinas. Estou lendo Fábio de Melo e a questão do medo e do limite foi escrita pra mim. Muita pretensão, não acha? Mas é excelente este capítulo, vai ajudar na minha terapia sobre as minhas fobias.
Abraços. Esteja sempre em sintonia com Deus.
Olívia

Postar um comentário